Maricá/RJ,

A Escritora e Griô Aprendiz Patrícia Custódio fala de racismo e da implementação das Leis 10.639/03 e 11.645/08 com Professoras, em Maricá.



A Escritora e Griô Aprendiz Patrícia Custódio, atual Presidente de CANTEIROS DE OBRAS – Centro de Cultura e Artes, Maricá/RJ, esteve presente no dia 06 de outubro de 2016, na Escola Municipal Joaquim Eugênio dos Santos, no Bairro Mumbuca, também em Maricá/RJ., a convite da Profª Fabiana, Coordenadora Pedagógica, para uma conversa com as professoras daquela Unidade de Ensino.
A reunião versou sobre temáticas que envolvem a implementação da Lei 10.639/03, Etnia, Raça, Racismo, Preconceito e seus conceitos, e outras questões paralelas dentro destes mesmos assuntos e emergentes em sala de aula.

Cerca de 30 profissionais trouxeram à tona algumas situações concretas vivenciadas no espaço escolar, como também, experiências pessoais, oriundas do contexto familiar, ou não.

Nas palavras da Direção da Escola e da Coordenação Pedagógica, o objetivo do encontro foi plenamente alcançado, com a troca de informações entre as profissionais que atuam naquela Unidade e a Escritora Patrícia Custódio.

Com base em sua experiência e pesquisas nestas Áreas, a Escritora Patrícia Custódio discorreu brilhantemente sobre as Legislações pertinentes; ressaltou a importância da inclusão – por definitivo – nos Projetos Pedagógicos das Escolas, de Ações colaborativas entre instituições, espaços e lideranças culturais, que também atuem proativamente nestas Áreas e que atentem para uma “Educação para a Diversidade”; apresentou algumas falas de importantes teóricos, filósofos, pedagogos e/ou militantes de movimentos negros, bastante atuantes no País; citou e relembrou nomes de importantes personalidades negras, no cenário cultural e histórico do Brasil; além de responder a várias indagações das professoras sobre suas diretivas na condução e solução de conflitos, no âmbito da Escola; e ainda, repassou sugestões de Leituras para as mesmas. 
As Leis nºs. 10.639/03 e 11.645/08 (em especial a 10.639/03), foram lidas durante a reunião, frente às exigências das Diretrizes Curriculares Nacionais para a Educação e a Escritora e Griô Aprendiz Patrícia Custódio buscou evidenciar a importância de que as reuniões pedagógicas e os projetos sejam pensados para contribuir com o debate sobre a importância de se valorizar a história e a cultura afro-brasileira dentro da escola, e no sentido de ampliar a discussão que trata da diversidade cultural e étnico-racial que ajudaram a formar o País – justamente o escopo da Lei.
Patrícia Custódio, em sua fala procurou reafirmar o que os professores já conhecem: “que as questões
étnico-raciais e culturais devem ser tratadas com as crianças desde as primeiras séries do Ensino Regular, pois que a partir daí elas passam a considerar as diferenças como algo presente, mas que não deve levar à exclusão”.

As professoras, por sua vez, foram unânimes em afirmar as dificuldades em tratar destas questões a partir do momento em que extrapolam os muros da Escola, já que os estudantes, mormente as crianças, já trazem muitas de suas dificuldades com estas questões, desde o ambiente familiar.

A reunião encerrou em agradável clima de colaboração e estudos com as profissionais demonstrando ânimo para a formatação e execução de novos e enriquecidos projetos para o próximo ano letivo.

0 comentários:

Visitantes Recentes

Comentários

Artigos Recentes

  © Template 'Traças do Bem' by Patrícia Custódio

Back to TOP